Guias nacionais para a dor lombar, da Agencia para a Política Sanitária e Pesquisa de EE.UU. (AHCPR), Colégio Real de Médicos Generalistas de GB, Governo neozelandês, holandês e Governo da Dinamarca

(1)Bigos S, Bowier O, Braen G, et al. Acute low-back problems in adults. Clinical practice guidelines no. 14. Rockville, Maryland : Agency for Health Care Policy and Research, Public Heallth Service, US Department of Health and Human Services, 1994 ; AHCPR Publication No. 95-0642.
(2)Rosen M, Breen A, et al. Management guidelines for back pain. Appendix B In : Report of a clinical standards advisory group committee on back pain. London, England : Her Majesty’s Stationary Office (HMSO), 1994. 
(3)New Zealand Acute Low-Back Pain Guide, and Guide to Assessing Phychosocial Yellow Flags in Acute Low-Back Pain. Accident Rehabilitation and Compensation Insurance Corporation of New Zealand and The National Health Committee, Wellington, New Zealand, 1997.
(4)Manniche C et al. Low-Back Pain : Frequency Management and Prevention from an HDA Perspective. Danish Health Technology Assessment 1999 ; 1 (1).

Em 1994 a agencia para a Política Sanitária e Pesquisa (Agency for Health Care Policy and Research) publicou as guias clínicas para profissionais da saúde (1) para o tratamento da dor lombar realizado por um painel multidisciplinar de expertos selecionados e patrocinados pelo governo dos EE.UU.. Em 1996, o governo da Grã Bretanha também realizou seus guias (2) através do Colégio Real de Médicos Generalistas (Royal College of General Practitioners). Em 1997, o Governo da Nova Zelândia publicou as suas guias (3) através da Comissão de Saúde Nacional, e em 1999 foi a vez do governo da Dinamarca (4) através do Painel Nacional de Saúde para a prevenção e tratamento da dor lombar.

- Todas as guias clínicas governamentais desenvolvidas até essa data, realizadas por expertos que estudaram a literatura cientifica internacional sobre a dor lombar coincidem em que a manipulação da coluna é apropriada como tratamento de primeira línea para a maioria dos pacientes com dor lombar agudo.
- Também concluíram que o repouso ou “esperar que melhore sozinho” como tratamento é contraproducente assim como a aplicação de calor no local.
- Não recomendavam o uso de antiinflamatórios esteróides contra a dor lombar.