A PESQUISA R.A.N.D., 1996

Coulter ID, Hurwitz EL, et al. The Appropriateness of Manipulation and Mobilisation of the Cervical Spine. Santa Monica, California : RAND, 1996;
Document No. MR-781-CR.

Outra pesquisa de importância por ser a mais extensa e minuciosa analise sistemática de toda a evidência da efetividade da manipulação contra a dor de pescoço, é a finalizada pelo RAND (Research And Development, que significa “Pesquisa e Desenvolvimento”). RAND é um dos centros para a pesquisa cientifica das mais prestigiosas da América. Esta organização privada, sem fins lucrativos, dedica-se à investigação em campos muito diversificados como a educação, a saúde, sociologia, defesa, justiça, economia aplicada, etc.

Para esta pesquisa de 1996 reuniram-se um painel de expertos para estudar “a idoneidade da manipulação e mobilização da coluna cervical” como já fora feito durante os últimos 20 anos sobre tratamentos médicos. As conclusões deste trabalho foram:

  • O tratamento manipulativo está indicado para a dor de pescoço subagudo e crônico além da dor de cabeça (de origem cervical).

Além disso, aportaram-se estadísticas sobre a plena segurança da manipulação em relação aos tratamentos médicos convencionais contra a dor de pescoço:

  • O risco de complicação com um tratamento de simples antiinflamatórios não esteróides (sem prescrição) é de 1000 por milhão (3200 por milhão no caso de maiores de 65 anos).
  • O risco de complicação em cirurgia cervical é de 15600 por milhão.
  • O risco de complicação após uma manipulação é de 1 por 1 a 2 milhões.

Isto demonstra a enorme segurança do tratamento manipulativo realizado por profissionais em oposição ao que antigamente pensava-se devido à falta de informação. Com as pesquisas e estudos realizados hoje em dia, qualquer um que diga que uma manipulação realizada por um profissional qualificado é perigosa, fala desde a mais pura ignorância e pior ainda, por interesses mal intencionados dificilmente justificáveis desde o ponto de vista ético.