A pesquisa australiana 1999 e 1992

(1)Giles LGF, Muller R. Chronic Spinal Pain Syndromes: A Clinical Pilot Trial Comparing Acupuncture, a Nonsteroidal Anti-inflammatory Drug, and Spinal Manipulation. Journal of Manipulative Physiological Therapeutics, 1999 ; 22 (6) ; 376-381. 
(2)Mechanical Low-Back Pain : A Comparison of Medical and Chiropractic Management Within the Victorian Work Care Scheme. Ebrall, PS. Chiropractic Journal of Australia – 1992 ; 22 :47-53.

Esta recente pesquisa (1) foi levada a cabo no hospital General de Townsville, Austrália, desde Julio 1995 até junho 1998. O principal investigador/pesquisador, Lynton Giles, é o Diretor da Unidade Nacional de Estudos Multidisciplinares da Dor de Coluna. 

O objetivo nesta pesquisa era comparar os seguintes tratamentos: 

- Manipulação da coluna por Doutores em Quiropraxia.
- Medicação antiinflamatória não-esteróide (tratamento convencional médico).
- Acupuntura por estimulação elétrica realizada por médicos acupunturistas experimentados. 

Estes resultados comparam-se contra a dor crônica da coluna (lombar, dorsal e/ou cervical) com uma media de seis anos de evolução. Os resultados foram assombrantes 

- Os pacientes que receberam a medicação ou a acupuntura não obtiveram uma melhoria significativa em nenhum dos resultados mensuráveis (escala análoga visual, questionário de Owestry e Índice de Invalidez Cervical). 

Não obstante, os pacientes que receberam o tratamento quiroprático obtiveram uma melhoria estadisticamente significativa em todos os resultados mensuráveis.

- Os pesquisadores, quando resumindo os resultados, ressaltaram a absoluta consistência como sendo a característica a mais relevante dos resultados. O grupo de tratamento quiroprático demonstrou conseqüentes melhorias em todos os resultados mensuráveis que foram encontrados estadisticamente significativos, fato que nenhum dos outros tratamentos conseguiu demonstrar em quaisquer dos resultados mensuráveis.
- Além disso, tem que ser relevado o fato de que nenhum paciente piorou ou experimentou efeitos secundários pelo tratamento quiroprático, ao invés do grupo tratado com medicação. 

Já em 1992 foi realizada outra pesquisa na Austrália na qual 1996 casos de baixa laboral por dor lombar mecânica foram estudados. Descobriu-se que: 

- Os pacientes tratados com tratamento quiroprático voltaram ao trabalho quatro vezes mais rápido (6.26 dias vs. 25.56 dias) que os que receberam tratamento médico.
- O tratamento quiroprático teve um custo quatro vezes menor ($392 vs. $1569) que o tratamento médico utilizado. 
- Os pacientes que receberam tratamento quiroprático tiveram uma incidência de progressão a um estado crônico de dor lombar, significativamente menor.